terça-feira, 10 de agosto de 2010

Correndo ou não, ele sempre te amará...


Nada melhor que um amor incondicional. Sentir-se feliz ao tocá-lo e apreciar a alegria do amigo. Claro, havia isso com o Marley e seus donos, John e Jenny. Entretanto, existia também um grande trabalho para cuidar do cão. Com certeza, o pior cão do mundo.

Marley foi um cão que muitos gostariam de ter, e ao mesmo tempo, com uma intensidade muito maior, desejariam por tudo não conhecê-lo. Talvez esse cachorro não pudesse produzir nada material que ajudasse seus donos a comer ou sobreviver, mas ele trouxe para a vida de John uma experiência nova que o ajudou a entender melhor a vida, tanto a do cão quanto a de sua família.

Como um casal, John e Jenny sempre tiveram medo da próxima vida que cuidariam. Já que nem mesmo plantas sobreviviam ao tratamento dos mesmos. Não, eles não eram monstros ou péssimos adultos, apenas sofriam com a falta de confiança em ambos.

Marley obviamente tornou a rotina de muitas pessoas muito difícil, especialmente de John e Jenny, mas é impossível não enfatizar como os ajudou em praticamente tudo.

Decididamente, não há como odiá-los. Tanto os cães como todo ser vivo na fase da terra. Existem conflitos em tudo, mas é realmente necessário pensar na falta que uma pequena criatura faz em sua vida.

Lembrarei desse livro sempre. Usá-lo-ei como um meio de recordar-me a dificuldade que é de se lidar com o próximo e quanto um ser pode fazer diferença em algo ou alguém.

Certamente, esse é um livro pra quem ama. Se não ama, talvez ainda seja possível lê-lo.

----

Dessa vez, preciso pedir minhas sinceras desculpas. Sinto-me muito irresponsável pela demora com o 'post' e a falha com meu objetivo. Ainda não li um livro desde o último post e fico mal por isso.

Gostaria também de dedicar esse 'post' a minha cachorra, Bianca, que está em uma situação extremamente crítica, levantando-se apenas para beber água, nada mais. Nada mesmo.

Melhore Bianca, e boa leitura a todos.

Quem assistiu ao filme e não leu o livro, está perdendo muito...

8 comentários:

  1. Ah, eu não li o livro, só vi o filme, o que não adianta muita coisa. E pelo filme eu tive vontade de matá-lo, mas enfim, isso ficou meio agressivo. Quando eu ler, volto aqui e dou opinião melhor a respeito.

    Olha, desculpamos, mas desde que você não nos abandone mais. Só pra relembrar algo da primeira postagem aqui, "dois 'post' por semana, sendo que cada um será a respeito de um livro diferente, por mais que a saga seja a mesma". Você tem sete livros maravilhosos pra destrinchar, fora os 'adicionais', tenho certeza que sabe exatamente o que cada um deles fala e que dariam excelentes posts :p como esse, aliás.

    E melhoras pra sua cachorra, Mano.

    ResponderExcluir
  2. Eu já li este livro, e tal qual escreveu...concordo que é um livro para quem ama. Fazendo jus ao meu codinome de manteiga derretida, claro que chorei tanto ao ler quanto ver o filme.

    Mano Kel, melhoras para sua cachorrinha...
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tamy do Kel *-* ♥11 de agosto de 2010 16:05

    aaah, eu chorei horrores quando li Marley '-' tenho um cachorro, e sim, é muito tocante quando você lê uma experiência sabendo que tem uma próxima de você. Aprendi a amar com mais fervor e ternura.

    own Kelzinho, melhoras pra sua cadelinha.
    Beijos (L)

    ResponderExcluir
  4. A história é realmente linda... infelizmente eu só assistir o filme... E chorei muito no final :S

    Isso ae! Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Marley me lembra meu cachorro, chorei quando ele morreu no filme huahauhauhua. Ainda não li o livro apesar dele estar à alguns metros da cabeceira da minha cama =x. Vou tomar coragem e ver se ele é mesmo bom :p

    Bianca, vai ficar boa (yn)

    ResponderExcluir
  6. "Quem assistiu ao filme e não leu o livro, está perdendo muito..."

    Realmente... nunca poderei ler este livro HAHAHA... mas enfim, não gosto de histórias que emocionam, porque além de chatas, não fazem o efeito desejado pelo autor em mim (que deve ser chorar), assisti somente o filme (uma merda, dormi na maior parte). Mas seu post ficou bom ;D

    Ah, e sinto muito pela sua cachorra, melhoras pra ela ;D (FATO isso> todo mundo diz que "sente muito" quando você diz que alguém morreu ou está mal quase à beira da morte, mas na verdade, quase todo mundo que fala isso não sente muito não...)

    ResponderExcluir
  7. mayley e eu é como se fosse uma versao diferente pra mim.pois, a cada passo da leitura, eu me colokava no lugar dele.e a marley. a minha adoravel lesce, que numa noite desapareceu, e nunca mais a encontrei...
    é um livro emocionante, pra quem teve uma amiga como eu e a lesce eramos, sem duvida, eu chorei e muito, pois o livro inteiro me lembrava dela.Havia somente algo de diferente-a lesce era uma cadela completamente controlada.rs..mais eu a amaa e isso faz com que td se torne tao meloso, e que fez o livro se tornar um dos melhores pra mim.bjus ´.é isso ai..e kelvin,olha..é melhor vc ver a sua morrer..do que nunca saber se ela ainda esta viva por ai..melhoras pra ela...(cuide do seu animal enquanto pode, vc nunca sabe ate qdo ele vai durar.)

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho esse livro, ráa. meus primos viram ele no meu quarto e perguntaram: NOSSA, PRA QUE LER O LIVRO SE TEM O FILME? aff me deu vontade de dar um soco neles uhsuash ¬¬

    ResponderExcluir